CachorroMãe de pet: a ciência também confirma este tipo de vínculo

12 de maio de 2022by Michele Leite0
https://vivaosanimais.com.br/wp-content/uploads/2022/05/Mãe-de-pet-1.jpg

Ser mãe de pet é um desafio gratificante. Afinal, quem ama os animais de estimação quer proporcionar tudo de bom aos peludinhos, incluindo artigos de pet shop de luxo e outros itens para deixá-los lindos, felizes e saudáveis.

Mas o termo é carregado de polêmicas. Principalmente em datas como o Dia das Mães, debates na internet dividem opiniões sobre as tutoras dos peludos que se intitulam mães.

Todavia, a ciência está a favor da mãe de pet. Além da conhecida frase “mãe é quem cuida”, evidências reforçam que biologicamente esse vínculo é semelhante com o de filhos humanos.

Quer saber mais? Então continue neste artigo que explica com mais detalhes sobre o que é mãe de pet. Boa leitura!

Afinal, o que seria mãe de pet?

A mãe de pet é quem adota um animal de estimação e cuida dele com a mesma dedicação de quem cuida de um filho humano. 

Porque para uma pessoa ser considerada mãe, ter um filho. Não importa se é humano ou animal. É preciso zelo, paciência, amor e dedicação para cuidar e educar os filhos, peludos ou não. 

E a própria ciência afirma que esse vínculo de mãe de pet é verdadeiro. Segundo estudos da Universidade Azabu, no Japão, liderados pelo pesquisador Miho Nagasawa, o vínculo entre o ser humano e o cachorro tem um processo hormonal semelhante ao entre mãe e filho.

Ou seja, o olhar entre o cachorro e seu dono dispara os níveis de ocitocina no cérebro. Este  é conhecido como o “hormônio do amor”, porque está  relacionado a padrões de conduta paternal e maternal e afetivos.

Assim, a ocitocina atua como um neurotransmissor no cérebro do humano e do animal, que ajuda no reconhecimento e estabelecimento de vínculos sociais, além da relação de confiança. 

Qual o motivo da polêmica em usar a frase “mãe de pet”?

Entretanto, usar a frase “mãe de pet” ainda é motivo de muita polêmica. Tem mãe de humanos que se ofendem com o termo, geralmente usado por quem não tem filhos, mas trata o pet como se fosse um. 

A discussão ocorre porque há quem entenda que o termo minimiza os esforços de quem cuida de filhos, por ser uma tarefa de grande responsabilidade. 

E completam que há grandes diferenças entre cuidar de um cachorrinho ou gatinho e educar uma criança. 

É compreensível que muitas mães se sintam desvalorizadas com a frase. Por outro lado, há o ponto do afeto e a responsabilidade de cuidar do animal. 

Portanto, chamar o pet de filho é uma escolha particular. Todos são livres para ter uma ligação emocional com o que quiser.  

Mãe de pet canino: o que se deve fazer?

Ser mãe de pet canino inclui muitas responsabilidades, Afinal, ele vai latir no meio da noite, vai pedir comida, água e provavelmente fará bagunça na casa.

E muito mais do que comida e carinho, cães querem amor e a sua atenção. E quando o filhote fica doente?  É difícil descansar, diante dos olhos tristonhos e gemidinhos.

Se seu doguinho é peralta, sujeira e bagunça serão rotina em sua casa. Mas é divertido ver a carinha de arrependido que todo cachorro faz quando é descoberto. Contudo, não o repreenda. Ensine-o com conversa e muita paciência. 

E não se esqueça de comprar brinquedos para cachorro, além de uma escova especial, a ração preferida e tudo que o deixe saudável e feliz. Para completar, planeje passeios e brinque intensamente com ele.

Mãe de pet felino: o que fazer?

Decidir ser mãe de pet felino é ter certeza de jamais se sentir sozinha. Esses peludinhos de quatro patas amam companhia. Por isso, eles transformam de forma maravilhosa a sua rotina. 

Um ronronar de gato é conquistador e um bom sinal de que ele ama e confia em você! E a ciência comprova que as vibrações do ronronar do gato conforta e acalma em momentos difíceis. 

E o melhor de tudo é que adotar um gato é conviver com um serzinho sincero! Porque eles simplesmente não fazem nada do que não queiram. 

Para cuidar do pet gato, levar ao veterinário, comprar ração de qualidade, castrar e deixar um ambiente seguro e sem acesso à rua faz toda a diferença.

Além de criar um ambiente divertido, com verticalização e muitos brinquedos e arranhadores. Para distrair e deixar o seu bichano mais feliz. 

Por que o conceito de mãe de pet se tornou tão comum nesta geração?

O conceito de mãe de pet se tornou comum nesta geração. Uma pesquisa do IBGE e o Instituto Pet Brasil apontou que existem mais de 139 milhões de animais de estimação nos lares no país. 

Esse número revela que as pessoas têm optado cada vez mais em adotar animais ao invés de terem filhos humanos. Por isso, a popularização da frase “mãe de pet”.

A tendência é maior na geração atual em relação às anteriores, onde casar e ter filhos era um objetivo comum. Mas com a troca de metas e modo de vida, os pets têm ganhado mais protagonismo nos lares e na preferência dos tutores.

Motivos para se tornar mãe ou pai de um pet

Quer ser mãe ou pai de um pet mas ainda se sente inseguro ou têm dúvidas se vale a pena? Saiba que motivos não faltam. 

Listamos abaixo alguns dos principais motivos para ser mãe ou pai de pet. Veja!

Faz bem para a saúde

Quem adota um pet tem verdadeiros benefícios para a saúde. A presença de um cão é capaz de tratar a fibromialgia, segundo estudos científicos. 

Outras pesquisas também evidenciam que os gatos ajudam no tratamento contra a ansiedade e depressão. Ou seja, a “pet terapia” é real. 

Criar mais responsabilidade

A adoção do pet não é feita apenas de brincadeiras e carinhos, mas também precisa de muita responsabilidade. 

Porque você vai cuidar nessa nova vidinha a todo momento. Porque ele dependerá de você para tudo: comer, beber água, fazer necessidades fisiológicas, etc. 

E você precisa levá-lo ao veterinário, castrar e tomar todos os cuidados para que o peludinho tenha mais qualidade de vida. 

Muita felicidade

Ter um bichinho do seu lado, independente da espécie, é um verdadeiro sinônimo de felicidade.

Juntos vocês terão muitos momentos especiais e inesquecíveis, regados a muita diversão e sorrisos. 

Menos animais abandonados

Por fim, ao ser mãe ou pai de pet você contribui para diminuir o abandono de animais. Infelizmente, nem todos os cães e gatos têm um lar seguro e confortável para viver.

Com o crescimento dos animais abandonados, muitos ainda estão em busca de uma família para ficarem seguros, saudáveis e felizes. Por isso, se você quer um filho de quatro patas, não deixe de adotar!

Conclusão

Portanto, ser mãe de pet tem uma grande importância não apenas pelo fator maternal, mas de benefícios para você e o seu pet.

Independentemente de polêmicas, mãe de pet é um vínculo de amor e proteção aos filhos de quatro patas, proporcionando o bom e melhor para ambos os lados envolvidos.

O bem estar de seu pet é muito importante para nós!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *